sexta-feira, 29 de maio de 2009

O Quintal Urbano

Você é menina urbana filha.
Queria poder te criar no meio do mato, entre os bichos e os vales, mas a gente mora num apartamento.

Tento compensar indo muito a parques e a lugares ao ar livre.
Gosto de te colocar na terra, descalça, de te fazer brincar com bichos, de te deixar fazendo “jardinagem” com a Vovó.

E você, do seu jeitinho, vai tentando conhecer esses dois mundos, e se adaptar a eles.

Semana passada você e sua Avó ficaram horas no terraço do apartamento dela, cuidando das plantas, mexendo na terra, regando os vasos. Depois de um tempo, já com vontade de mudar de “brincadeira”, você disse :

- Vovó agora eu já quero sair do seu “quintal” !

8 comentários:

Menina Robô disse...

Ai... cheiro de terra é tudo de bom,
com sua história de hoje,
me lembrei da minha infância com minha vó...
oh tempos bons...

Bjokas =*

Kariny

Dan disse...

E assim vai. Terra é bom, mas cidade também, nem tanto a terra nem tanto ao ar, que na cidade está um tanto poluido...

MEUS PENSAMENTOS disse...

tudo isso é maravilhoso ,minha mãe tbm adora mexer com as plantas junto com os netos sei como é morar em apartamento e criar os filhos,quando me mudei pra uma casa meu filho (hoje com dezoito na epoca tinha dois)não sabia correr e as outras crianças riam dele ,ele tentava fazer a curva e caia ,rs rs rs!bjs!
neste site vc pode enfeitar o seu blog eo da bebela bjs!,clik em blackgrounds,bjs!

talita disse...

Olá, Solange, fazia tempo que não nos falávamos, né?

Gostei da sua visita. Se você voltar e olhar o post anterior (Tributo a Zé Rodrix) você vai ver a minha neta jardinando na nossa casa em Campo Limpo Paulista. Ela também já rachou de regar o gramado, passar rastelo e cutucar os canteiros. Fará parte das lembranças da infância, assim como pra Bebela, na vovó Nilda!

Beijão

Talita

Ernani Netto disse...

Sempre muito legal ler aqui, ver a criança descobrindo o mundo...

Quisera eu ter essa inocência frente ao que acontece no meu dia a dia!

E, realmente, pé na terra faz falta (palavra de alguém que morava em chácara).

Bjaum

Leandro Capilluppi disse...

Eu tive a benção de conseguir uma casinha com jardim na frente pra criar nossa pequena...pensei muito nisso durante a gravidez e DEUS liberou essa casa pra nós comprarmos...
Moro na área rural de uma cidade bem urbana. É bem longe do meu trabalho, mas não troco (só por uma na praia...rs).
Bj!

Aidinha disse...

Oi Solange

Vou muitas vezes ao Eucaliptos na Janela, mas no blog de sua menina nunca tinha vindo. Nos Eucaliptos já me demoro, porque é bom de verdade.

Conheci mais de perto a Bebela, que coisa mais linda!
Tudo o que você relata é tão verdadeiro e natural, que nos prende pela graça e por toda a verdade que contém...
Ela é uma fofa e faz a gente rir e se encantar, não só pela sua inocência, mas porque se adivinha por trás disso tudo, uma criança super inteligente! Ela não deixa passar nada. É ótima!
Imagino que essa boneca tenha herdado tudo isso da mamãe...
Esse blog é para a gente visitar quando está aborrecida com o mundo e com as pessoas que o estragam.
Parabéns pra você que sabe tão bem nos transmitir essa pureza toda.

Obrigada por ter ido ao Curso Livre e por seu comentário tão generoso!
Fiquei muito contente com sua presença lá.

Um grande beijo para vocês, a vovó, a mamãe e a Bebela.

Carinho da
Aidinha

Batom e poesias disse...

Já estava com saudades de passar por "Bebela", Solange. Que delícia! Faz-me lembrar da minha menina que já não fala palavras "engraçadas" e que atualmente nem quer mais me dar as mãos. "Que mico!"

Tudo isso faz parte e sei que terei saudades dessa fase também...

Pois sigamos então, saboreando a gostosura de ver os rebentos crescerem.
bjs
Rossana