domingo, 22 de janeiro de 2012

do olhar, filha, do olhar...

Ontem você me disse que cebola era uma fruta linda. Corrigi dizendo que cebola não era fruta, e sim um legume, um tubérculo, e que como a batata, morava dentro da terra. Você fez uma cara de decepcionada, e disse assim :

- Mamãe, aqui em casa as cebolas podem ser frutas ? É que elas são lindas demais prá ficar dentro da terra...

Não pude deixar de lembrar de Rubem Alves em sua crônica “A complicada arte de ver”... Ele concordaria com você, amor, porque descreve cebola assim :

“Entretanto, faz uns dias, eu fui para a cozinha para fazer aquilo que já fizera centenas de vezes: cortar cebolas. Ato banal sem surpresas. Mas, cortada a cebola, eu olhei para ela e tive um susto. Percebi que nunca havia visto uma cebola. Aqueles anéis perfeitamente ajustados, a luz se refletindo neles: tive a impressão de estar vendo a rosácea de um vitral de catedral gótica. De repente, a cebola, de objeto a ser comido, se transformou em obra de arte para ser vista !”

7 comentários:

Silvana Alves disse...

só são lindas, o gosto não me agrada.

linda bebela

Anônimo disse...

Ai que lindo...tanto o comentario da Isa,quanto o texto!!!

Amanda

Betty Gaeta disse...

Oi Solange,
Gente, eu nunca vi beleza na cebola, talvez pq o o cheiro o o choro cheguem antes. Mas vou prestar mais atenção.
Beijos 1000 e um final de semana maravilhoso para vc.

www.gosto-disto.com

Anônimo disse...

Isabeli quero ver as fotos que vc tirou comigo na Exposição do Sesc.
Boa Noite.
Marcelo

Simone Scalabrini disse...

Coisa bonita isso de criança nos fazer observar o que antes nunca consideramos bonito, né?

Beijos enormes em vcs!!

olhar disse...

Já está decidido!

Cebola daqui para frente é fruta!

E não se fala mais nisto!

Ti Bibi

Paula Barros disse...

A maneira de olhar, admirando, muda o sentido de tudo.

beijo