quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Ser sua mãe...

Depois que a gente tem filho parece que vê o tempo passar de uma maneira diferente.
É claro que antes o tempo passava, mas tenho a impressão que era bem mais devagar.
Mas agora não.
Agora tudo mudou.
Você vai fazer 5 anos na semana que vem, e ontem mesmo segurava meu dedo com força com sua minúscula mãozinha, fazendo sonzinhos que queriam dizer alguma coisa... Hoje corre pela casa, me dizendo desafiantes “nãos”, inventando frases, e cantando Fernanda Takai... o que é isto ?

Agora o passar do tempo me emociona.
Na verdade quase tudo me emociona.
Sei que um pouco é pelo meu jeito sensível de ser, mas acho também que é porque ninguém passa indiferente pela maternidade.

Ver o filho crescer é uma experiência única, uma lição repetida, uma chance de reaprender o que ficou esquecido lá na infância. Como uma recuperação na escola, só que dessa vez recupera-se um pouco dos sonhos, da doçura, da pureza.
Criança acredita, e faz acreditar.
Criança sonha, e faz sonhar.

O tempo também faz com que reconheçamos no filho nosso próprio olhar, ou nossa maneira de chamar as pessoas, de dar as mãos com os dedos entrelaçados... é lindo, e, de repente você olha pro lado e já não vê mais aquelas dobrinhas nas pernas do seu bebê. Você vira especialista em massa de modelar. Rende-se aos desenhos de monstrinhos que moram no quintal, troca um bom livro por giz de cera, repete a mesma historinha noites seguidas, e já não dá mais pra escrever até altas horas sem preocupação alguma.

Ser mãe, mulher, trabalhar e cuidar de casa, é viver sempre com uma pequena culpa, com medo de estar te criando nos intervalos, de estar esquecendo alguma coisa.

E por causa disso vivemos todos os nossos momentos intensamente, Bebela.
É por causa disso que digo tanto que te amo.
E que meus olhos ainda enchem d’água quanto te olho, como no primeiro instante em que te vi...

Amar-te intensamente é a única justificativa possível para esse tempo que voa, filha...

10 comentários:

Layara disse...

...suspiros...

ah! mamae, ser mae assim é, esse olhar na incerteza se estamos no caminho certo, saber se o que estamos fazendo é mesmo o correto, queriamos um manual, mas ele não existe, o que existe é esse amor de mae que nos ensina todos os dias como devemos agir, as vezes nesse caminho faremos a coisa de forma que vamos nos perguntar, agimos certo?
Apenas mamae viva esses momentos intensamente, eles passam muito rápido e logo ao inves de "naos" serão outras preocupações, e vale a máxima "coração de mae nao se engana".

Beijo menina Linda!

[e que os anjos guardem sempre o caminho de voces]

Mylla Galvão disse...

Que texto lindo So!!!

É mesmo... Eu queria um manual para "domar" meu Pedro, mas ainda não encontrei não...

E olha que ele hj tem 17 anos!!! Imagine a Bebela nessa idade!!! E te falando: "Qualé coroa!"
Pois ele fala isso comigo, só q de brincadeira!!!

bjão

Simone disse...

Engraçado como percebemos esse amor crescendo a um tamanho quase impossível de existir. Mas existe e cabe dentro da gente.

Alegria ser mãe de crianças tão queridas né Solange?...

Alegria nos sentirmos tão queridas por elas.

Alegria ler textos tão bonitos assim.

Bjs,

Patrícia Angélica disse...

Caramba! Acho que todas as MÃES DE VERDADE vão se emocionar com este lindo texto. Tão cheio de verdades e de sentimantos! Amamos intensamente, damos o melhor de nós, nos emocionamos a cada momento e o pior, ainda dá aquela sensação de culpa por não poder fazer mais. Mas, fazer mais o que se já somos super mães modernas?

Patrícia Angélica
Cinco anos de amor imenso!!!

Lindo lindo!!!

Beijos e bom fim de semana!

Paulo Genz disse...

acho que quando o arthur fez 10 anos , escrevi um cartao pra ele , que dizia mais ou menos isso , que desde que ele segurou meu dedo pela 1 vez , eu soube , da minha responsabilidade e do meu amor eterno , independentemente do que ele fizer , eu sempre estarei do lado . Hoje meu menino esta se transformando num moço , já nao vem mais deitar no meu peito , minha pequena julia já nao me dá um beijo de boa noite todos os dias ...o que estarei perdendo , quantas peuqnas coisas que eu nao soube , nem saberei . e o tempo passou e vai passando . e o que dizer para eles , a nao ser , eu te amo , eu te amo , eu te amo .talvez ...perdão . estou aqui , tentando ser pai e mae , provedor , etico , emocionalmente estavel rs . mas talvez o que eu quisesse ser , fosse , igual o cara do livro , o apanhador no campo de centeio . um cara que fica num campo ,onde as crianças brincam , e nao deixa , que nenhuma delas , caia no abismo . E o que dizer a eles , a essas crianças ? eu digo , cantem , dancem , riam e amem .aproveitem a vida , aproveitem a infancia , porque nós estamos aqui . beijos e saúde pra bebela .

Michelle disse...

Sonho em ser mãe! E me preencher desse amor que doa e doa sem parar, pois até hoje fui a filha que é amada. Não vejo a hora de inverter os papéis, de encher meu peito de calor e dizer pra uma criaturazinha que amo do jeito que puder.

Lindo seu texto!

Lindo seu amor e amor da sua filha por vc!

zuleid disse...

Amor é uma "coisa" mágica que só aumenta! A cada dia,a cada alegria e(o mais incrível!)a cada tristeza... Quando passamos por uma situação difícil em que vemos um filho em situação de perigo, nesta hora então o amor fica ainda maior! Quando todos estão contra nossos filhos, quando eles não são os melhores da classe, os mais brilhantes atletas ou os melhores da peça de teatro...Quando percebemos que se desviaram dos caminhos que sonhamos prá eles ou quando aquela "pessoa especial" por quem o coração de nosso filho balança não comunga os mesmos sentimentos...aí então somos capazes de enfrentar o mundo e desafiar as pessoas!
Amar um filho é um mergulho no escuro sem equipamento de segurança mas com a certeza de que nosso tesouro está lá!
Você tem razão quando diz que é por isso que a vida passa tão rápido pois tudo passa a ser relativo, tudo passa a ser medido com outra unidade de valor que só quem tem filhos pode entender.
Que DEUS nos dê a lucidez necessária para sempre conduzí-los pelos melhores caminhos!
Beijos!

Erika disse...

Lindo texto, Solange! Voce esta certa, o tempo passa de um modo diverso quando nos tornamos maes. A Zuleid tambem tem razào: quando nosso filho esta em situaçao de perigo o amor aflora com aind mais força. Que bom poder compartilhar estas emoçoes!
Abs
Erika

Leandro Capilluppi disse...

Vc, como sempre, lendo meu coração. O tempo passa rápido mesmo e isso tudo aí não é só com as mães não, tá pessoa! Os pais babões tb ficam com olhos marejados diante da beleza e do desafio da criação dos filhos!
Um grande abraço a vcs duas que sempre fazem meu coração bater mais forte aqui nesse blog!
Paz!

Ana... disse...

Nossa!
Tomara que sua mãe continue a fragmentar esse amor em gotas. Que continue registrando o melhor de tudo, os fragmentos de momentos incríveis. E que nada se perca pelo caminho. Que ela tenha ânimo para fazer sempre até vc crescer e saber o quanto ela ama, amou e sempre irá amá-la. Isso é muito especial. De tanto que faz a gente sentir do outro lado.

São lindas, as duas, e serão as melhores amigas.Assim como sou da minha mãe.

beijoooooo